Os dados são alarmantes. De acordo com o estudo “Visível e invisível: a vitimização das mulheres no Brasil”, publicado em 2019 e elaborado pelo Ministério da Justiça, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e pelo Instituto DataFolha, 27,4% das mulheres brasileiras maiores de 16 anos sofreram algum tipo de violência nos últimos 12 meses. Em 76,4% dos casos, o agressor é uma pessoa conhecida, que integra o círculo íntimo de afeto da mulher, como o cônjuge, o companheiro, o ex-namorado. 42% das agressões ocorreram no interior da residência familiar e 52% das mulheres não tomaram nenhuma providência após a violência.  Quando se fala em feminicídio, os números assustam ainda mais. Segundo o “Mapa da Violência contra a Mulher”, publicado pela Câmara dos Deputados em 2018, 95,2% dos algozes são esposos, companheiros, namorados ou ex-namorados....  Leia a matéria completa no blog do jornalista Prisco Paraiso

 

20190416 125420