A Defensoria Pública de Santa Catarina, em Joinville, integra a Rede Intersetorial de Enfrentamento à Violência Contra à Mulher, que foi criada terça, dia 3, por decreto e que conta com a participação de 32 entidades do município entre órgãos públicos, como secretarias, polícias, Ministério Público, Defensoria; e associações, universidades, entre outras. O objetivo é formular políticas públicas contra à violência.  O defensor público Leonardo Bertoncini Filomeno representou a Defensoria Pública de Santa Catarina nessa reunião.  

O primeiro encontro da  Intersetorial da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher aconteceu em 29 de maio de 2019. A iniciativa é resultado da adesão do município ao Pacto Estadual Maria da Penha e ao Termo de Compromisso de Adesão à Rede, assinado no mês de março.

Capital –

Na Capital, a Defensoria Pública de Santa Catarina contabilizou até agosto 161 atendimentos de mulheres em situação de violência doméstica.  

“ Na maioria dos casos, a demanda se relaciona aos pedidos de medidas protetivas de urgência”, afirma a defensora pública Anne Teive Auras, que atua em Florianópolis com mulheres vítimas de violência. E, como explica, essas medidas protetivas são atendidas pela Justiça catarinense em 90% dos casos.

 

Valquiria Guimarães

Assessoria de Comunicação

Defensoria Pública de Santa Catarina 

Joinville entrada do nucleo copia 1 1 copia 2