Nesta segunda-feira, dia 16 de setembro, a Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina participou do evento  "Capacitação para implementação e uso do Formulário Nacional de Risco e Proteção à Vida (FRIDA)", promovida pelo  Ministério Público de Santa Catarina,  com o objetivo de orientar os profissionais que atuam no atendimento às mulheres em situação de violência para a correta aplicação dessa ferramenta que visa combater e prevenir o agravamento desse crime.  

A capacitação foi ministrada pela doutora em Sociologia, Wânia Pasinato, que é autora de uma série de livros e artigos sobre violência de gênero e participou da elaboração do Formulário FRIDA. O formulário é composto por 19 perguntas que permitem uma coleta sistematizada e padronizada de informações no momento do atendimento à vítima de violência - seja na delegacia de polícia, no serviço de saúde, no centro de referência ou na Defensoria Pública.

As respostas servem para identificar o grau de risco a que a vítima está submetida, de modo a orientar ações e encaminhamentos após o atendimento. “ A expectativa é que a aplicação do formulário garanta um atendimento mais rápido e de qualidade, auxiliando para prevenir o agravamento da violência, fundamentar a concessão de medidas protetivas e facilitar o encaminhamento das mulheres às redes de serviços e proteção”, explica a defensora pública, Anne Teive Auras, que atua na defesa das mulheres em situação de violência na Capital.    Ela representou a Defensoria Pública de Santa Catarina nessa capacitação.

Valquiria Guimarães

Assessora de Comunicação

Defensoria Pública de Santa Catarina

 

Foto Capacitação FRIDA